Connect with us

Published

on

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas aumentou a pena de Sinval José Alves, condenado pelo Júri Popular por matar o sócio e advogado, José Fernando Cabral de Lima, na Ponta Verde. Com isso, a 16ª Vara Criminal da Capital, responsável também pelas execuções penais, expediu um mandado de prisão nesta terça-feira (16) contra Sinval.

No entanto, no dia 1º de novembro de 2023, a 16ª Vara Criminal da Capital concedeu o benefício do regime semiaberto. Isso porque Sinval já estava preso preventivamente desde 2018 e tinha cumprido um sexto da pena.

A nova decisão para cumprir a pena novamente na prisão ocorre após a Câmara Criminal reformular a sentença, aumentando para 21 anos, 10 meses e 15 dias de reclusão.

O Tribunal de Justiça de Alagoas reformulou a pena no final de novembro de 2023 após a defesa de Sinval José Alves entrar com um recurso de apelação criminal contra a sentença proferida em júri pela 8ª Vara Criminal da Capital.

Além de aumentar a sentença, a Câmara Criminal também aumentou a reparação indenizatória de R$ 100 mil para R$ 363.600,00 a serem pagos aos familiares da vítima.

Entenda o crime

José Fernando Cabral de Lima foi assassinado aos 52 anos, no dia três de abril de 2018, dentro do escritório, localizado em uma galeria no bairro da Ponta Verde, em Maceió. O escritório pertencia ao advogado em sociedade com Sinval Alves, que exercia a mesma profissão.

A princípio a Polícia Civil seguiu a tese de latrocínio. No entanto, no decorrer das investigações, a Polícia Civil concluiu que Sinval foi o responsável por mandar matar o sócio para não pagar dívida à vítima.

Mariane Rodrigues e Hebert Borges/GazetaWeb

Advertisement
Click to comment

Deixe uma resposta

Verified by MonsterInsights