Connect with us

Published

on

O trabalho da Prefeitura de Penedo, através da Secretaria Municipal de Saúde (SEMS), diminuiu a incidência de casos de Dengue, Chikungunya e Zika. Ao longo do ano de 2023, foram registrados apenas 23 casos em Penedo, sendo 14 de dengue, 6 de Chikungunya e 3 de Zika, além de 737 focos de dengue encontrados em casas.

Vale ressaltar que os dados são referentes aos diagnósticos feitos na UPA e nos Postos de Saúde do município. E de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil registrou 1.641.278 diagnósticos prováveis de dengue em 2023, sendo 2.561 só em Alagoas.

Nos últimos cinco anos, a Secretaria de Saúde de Penedo intensificou ações com os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) para reduzir os índices de focos do mosquito e, consequentemente, diminuir os casos de pessoas contaminadas pelo vírus.

Em 2019, foram registrados no município 2.097 casos das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti. O número foi determinante para que se mudasse as estratégias. Já em 2020, os casos caíram para 158, em 2021 subiram para 624 e em 2022 foram registrados 385 casos.

Uma das estratégias para conseguir controlar a incidência do vírus foi a criação dos mutirões contra a dengue. Uma força tarefa foi montada com apoio da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

“Com os mutirões houve uma melhora significativa de casos. Os mutirões acabavam com vários caminhões cheios de lixo, que são materiais que poderiam servir como locais de acúmulo de água. Hoje em dia, bairros que saiam com o caminhão carregado, hoje saem com bem pouco material, mostrando uma consciência das pessoas”, declarou a Diretora de Vigilância e Promoção a Saúde da SEMS, Evelym Ferreira.

O objetivo é ir nas áreas de maior proliferação do mosquito e eliminar os focos. Além dos mutirões, os agentes de endemias mantiveram o trabalho de educação em saúde ao longo do ano e de eliminação dos focos periodicamente, inclusive borrifação nos cemitérios.

“A diminuição dos índices de Dengue, Chikungunya e Zika se deve ao trabalho árduo dos agentes de endemias e, principalmente, aos mutirões nos bairros. O mutirão é um trabalho indispensável de prevenção com o objetivo de remover dos quintais todo e qualquer criadouro de mosquito. Todos os depósitos que podem acumular água tiramos das casas, vários caminhões cheios com esses materiais, orientamos milhares de pessoas e prevenimos as infecções nas pessoas”, disse o agente de combate às endemias Rogério Lima.

O excelente trabalho da SEMS, principalmente agindo rapidamente para eliminar os principais focos de água parada, continuou ao longo de todo o ano de 2023 e resultou em apenas 23 casos confirmados, sendo 14 de dengue, 6 de Chikungunya e 3 de Zika, conforme dados colhidos na UPA e nos postos de saúde.

“Os dados do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) provaram que Penedo sempre foi uma cidade endêmica, durante muitos anos. Foi um feito excepcional chegar em 23 casos em 2023. Esses números só foram possíveis devido o trabalho dos nossos Agentes de Combate às Endemias, não só nos mutirões, mas também na forma de levar educação em saúde para a população, que hoje está entendendo que todos devem fazer a sua parte nessa batalha contra a dengue”, disse a Secretária Municipal de Saúde, Waninna Mendonça.

Texto e fotos Gabriela Flores – jornalista e social mídia SEMS

Advertisement
Click to comment

Deixe uma resposta

Verified by MonsterInsights