Connect with us

Published

on

Danilo de Campos, o personal trainer de 31 anos que morreu de infarto após sentir um mal-estar no estômago, tinha a família e a própria saúde como prioridades na vida, segundo a esposa dele, Daniela Kuhn.

Natural de Itararé, São Paulo, ele morava há mais de 10 anos em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, onde se graduou em Educação Física e atuou como personal trainer em diversas academias da cidade.

“Ele era uma pessoa incrível e não falo por clichê. Todos os alunos que passaram por ele, todos os colegas que um dia trabalharam com ele sabiam que ele era diferenciado”, conta a viúva do profissional.

Nas redes sociais, Danilo costumava dividir a rotina de treinos e também passar dicas e orientações sobre a execução de exercícios, além de mensagens de incentivo para uma vida de alimentação correta com frequência de atividades físicas.

Diversos amigos, familiares e alunos publicaram homenagens ao personal trainer.

“Me sinto triste, com a partida do Danilo de Campos, ótimo profissional de educação física! Mas ficarei com alegres e motivadoras lembranças dele. Meus sentimentos aos familiares em nome da VitalRunningPG na qual ele fez a diferença, conscientizando, ensinando, motivando na prática esportiva”, diz uma das publicações nas redes sociais.

Danilo de Campos deixou a esposa, com quem estava há cerca de três anos, e um enteado de seis anos.

“Sinto não ter aproveitado cada segundo que deixamos passar devido à correria do dia a dia. Mas foi um amor intenso, fomos muito felizes. Meu filho tem seis anos, eles se adotaram como pai e filho e se amavam como tal, foi o melhor pai que o meu filho poderia ter. Ele está sofrendo muito a falta”, conta Daniela.

O corpo do personal trainer foi sepultado na Colônia do Lago, em Palmeira, cidade vizinha a Ponta Grossa.

“Meus pais o adotaram como filho, sentiam um orgulho imenso dele. Ele foi sepultado no túmulo da nossa família, meu pai fez questão”, conta a esposa de Danilo.

Personal levava vida saudável, segundo esposa

De acordo com Daniela, o marido não tinha problemas de saúde aparentes. Na rotina do jovem, estavam exercícios cardiovasculares diariamente, musculação seis vezes na semana e dieta orientada por nutricionista.

“Levava uma vida extremamente saudável, havia feito uma consulta de rotina com o cardiologista há 6 meses para exames de check-up e estava tudo bem. Ele fazia dieta orientada por um nutricionista, treinava musculação seis vezes na semana e fazia ‘cardio’ em jejum diariamente ao acordar”.

Ainda segundo Daniela, o marido consumia whey protein (proteína do soro do leite), creatina e compostos para pré-treino – itens de consumo comuns entre frequentadores de academia. Ela também usa os produtos.

Durante a carreira, Danilo participou, uma única vez, de um campeonato de fisiculturismo, mas, segundo Daniela, ele não quis continuar no segmento devido ao esforço que a atividade demanda – inclusive para a saúde.

“Ele atuava como personal trainer, não era um fisiculturista. Ele só competiu uma vez, em 2022. Tinha curiosidade de sentir na pele como era a competição que premia o esporte que ele tanto amava. Pegou o quinto lugar entre 15 atletas, saiu satisfeito e decidido a nunca mais competir, porque exigia sacrifícios à saúde e à família que ele não estava disposto a se expor. Ele prezava a família em primeiro lugar”, conta.

Advertisement
Click to comment

Deixe uma resposta

Verified by MonsterInsights