Connect with us

Published

on

Uma tarde de representatividade, inclusão e cultura. Neste ambiente, a Prefeitura de Maceió lançou, nesta quarta-feira (4), o programa Maceió Inclusiva, que irá reformar logradouros e vias públicas da cidade para torná-los mais acessíveis às pessoas com deficiência (PCDs).

A solenidade de lançamento aconteceu no prédio da Associação Comercial de Maceió e contou com a presença da primeira-dama de Maceió, Marina Candia.

“Estou com essa missão linda de ser a primeira-dama de Maceió e quero usar a minha posição para ajudar. E as pessoas com deficiência podem contar comigo para ouvir, abraçar, estar perto e criar meios para incluí-las. Hoje, temos um prefeito e uma primeira-dama que escutam. Queremos fazer mais e vamos consultá-las para saber o que faremos de melhor”, ressaltou a primeira-dama.

Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió
Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió

Iniciativa da Secretaria Municipal da Mulher, Pessoas com Deficiência, Idosos e Cidadania (Semuc), em parceria com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) e Departamento Municipal de Transportes e Trânsito (DMTT), o programa planeja mapear a cidade para identificar os pontos que precisam ser adaptados.

Entre as melhorias, estão previstas construção de rampas, instalação de semáforos acessíveis, sinalização de trânsito em braile, piso tátil e nivelação de faixas de pedestres. Prédios públicos, como escolas, unidades de saúde e órgãos da Administração Municipal, além do transporte público e estações de ônibus, se tornarão mais acessíveis.

A secretária da Semuc, Ana Paula Mendes, informa que a adaptação começará em locais elencados como prioritários à população com deficiência. “Abriremos uma consulta pública porque queremos fazer essa construção coletiva. As pessoas vão nos dizer quais são os locais que precisam de acessibilidade e o município vai adaptá-los”, garantiu.

A Prefeitura vai firmar parcerias com instituições públicas e privadas para a execução deste programa com a finalidade de torná-lo uma política pública permanente.

De acordo com a secretária, o programa já foi colocado em prática na reforma do Parque da Mulher, que está sendo adaptado para acolher todos os públicos. O espaço fica no bairro de Jatiúca e contará com recursos de mobilidade urbana voltados às pessoas com deficiência.

Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió
Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió

‘Celebrando as Diversidades’

A Associação Comercial recebeu exposições e apresentações de artistas com diferentes tipos de deficiência durante o evento ‘Celebrando as Diversidades’, onde aconteceu o lançamento do programa.

A bailarina Bibi Amorim tem 26 anos e há 17 se dedica à dança. Cadeirante, ela elogiou a iniciativa da gestão em criar um programa inclusivo como este. “A dança me completa, me possibilita estar próxima ao público, conhecer mais o meu corpo, ser inclusa. A sensação de dançar é a melhor possível. Estar em um evento como esse, que coloca a deficiência em pauta, que é o meu universo, é ainda mais especial. Sinto-me feliz e honrada”, destacou.

Ela também ressaltou a ‘grande alegria’ que sentia ao conhecer outros artistas com deficiência. “Muito bom ser vista, ter pessoas tão talentosas quanto eu e ter essa visibilidade. Aqui, estamos sendo abraçados, afinal de contas nós existimos e não somos coadjuvantes, mas protagonistas das nossas histórias”, completou.

A pintora Maria Carolina Monteiro Oliveira, de 22 anos, disse que se encontrou na arte no período da pandemia. Ela lembra que a falta de empatia na infância foi superada graças ao ofício que aprendeu.

“Arte é a minha paixão. Eu sempre gostei e comecei a pintar em tela na pandemia. Sinto que a arte é transformadora e este evento é maravilhoso pela inclusão. Sofri muito preconceito e lembro que quando era criança as pessoas não acreditavam no potencial que tinha. E eram nesses momentos que eu começava a pintar”, recordou. “Quero transmitir alegria, tranquilidade e resiliência. Que as pessoas encontrem sua voz através da arte”, acrescenta..

O jovem Daniel de Castro, também de 22 anos, é autista e artista, como frisa. Amante das esculturas, dos animais e das criaturas místicas, ele faz a sua arte com biscuit e pinta todas elas para expor.

“Faço trabalhos por encomenda também. Desde dos três anos fazia minhas peças com massa de modelar. Gosto também das coisas sobrenaturais, que as pessoas consideram invenção. Avalio que todo mito e lenda têm um fator real”, afirmou, ressaltando a felicidade por participar do evento e conhecer pessoas talentosas. Ele se disse emocionado, inclusive, por ter contato com a primeira-dama de Maceió.

A vereadora por Maceió Olívia Tenório também participou do evento.

Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió
Foto: Felipe Sostenes / Secom Maceió

Advertisement
Click to comment

Deixe uma resposta

Verified by MonsterInsights