Connect with us

Published

on

A Secretaria de Saúde de Maceió (SMS) dá início, na próxima segunda-feira (10), à campanha nacional Julho Amarelo – mês de luta contra as hepatites virais. Ao longo do mês, diversas ações serão realizadas pelos profissionais da Saúde de Maceió com o objetivo de intensificar o combate às hepatites B e C, incentivando a prevenção e o diagnóstico precoce das doenças.

A iniciativa é organizada pela Coordenação de Prevenção e Controle de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), HIV/Aids e Hepatites Virais da SMS.

Programação

As atividades da campanha têm início no dia 10 de julho, com ações educativas e testagem rápida na Justiça Federal de Alagoas (Serraria). Nos dias 13 e 14, as ações preventivas serão realizadas na Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).

O Centro de Maceió também contará com uma mobilização dos profissionais do ambulatório da Uncisal, no dia 26 de julho, onde serão oferecidos testes rápidos à toda população. A atividade será realizada na Rua Pedro Monteiro.

Já no dia 25 de julho, a intensificação das ações educativas e preventivas serão realizadas no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU), no bairro Cidade Universitária.

As Unidades Básicas de Saúde do Município também vão realizar ao longo do mês salas de espera com palestras educativas sobre prevenção e diagnóstico das hepatites, além da intensificação da testagem rápida para os usuários, a exemplo da Unidade de Saúde David Nasser (Ipioca), que promoverá a ação no dia 18 de julho, a partir das 15h30, com profissionais do Corujão da Saúde. A Unidade de Saúde Aline de Moraes – Associação Pestalozzi de Maceió (Vergel do Lago) também abordará a temática aos usuários, no dia 17 de julho.

“A campanha Julho Amarelo já é tradicional em nosso Município e bastante eficaz em seu propósito, que é trazer mais informação à população sobre as hepatites virais, promover prevenção e, no caso das hepatites B e C, o diagnóstico precoce por meio do teste rápido. É uma campanha muito importante e, ao longo do mês, teremos várias ações educativas para conscientizar a população sobre a doença e realizar a testagem rápida”, destaca a técnica Tereza Carvalho.

Técnica da Coordenação de ISTs, HIV/Aids e Hepatites Virais da SMS, Tereza Carvalho. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS
Técnica da Coordenação de ISTs, HIV/Aids e Hepatites Virais da SMS, Tereza Carvalho. Foto: Victor Vercant/Ascom SMS

Seminário Julho Amarelo

A campanha será finalizada no dia 27 de julho com o Seminário Julho Amarelo 2023, que trará o tema “Prevenção, Controle, Tratamento e Vigilância das Hepatites”, no Auditório do CESMAC – Campus I (Rua Cônego Machado – Farol), das 8h30 às 13h.

O Seminário terá ênfase nas hepatites B e C, sendo destinado aos profissionais de saúde, equipes multidisciplinares que trabalhem com prevenção, assistência e vigilância nas Unidades de Referência e Básicas de Saúde, sejam de Estratégia de Saúde da Família ou demanda, localizadas no município de Maceió.

Para participar do seminário, os interessados devem  preencher o formulário através do link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdviv54MagGTYY7tgGUh6iqkgjbZN4maNpqnfMaFDPWKB1INw/viewform.

Sobre a doença

As Hepatites Virais são doenças causadas por vírus que atacam o fígado. As hepatites nem sempre apresentam sintomas e podem evoluir para cirrose ou câncer. Existem vários tipos de hepatites e as mais comuns no Brasil são classificadas pelas letras A, B, C, D e E.

Transmissão

A transmissão acontece em relações sexuais sem camisinha; de mãe infectada para a criança; compartilhando seringas, agulhas, material de higiene pessoal (lâminas de barbear e depilar, escova de dente) e material de manicure e pedicure não descartável ou não esterelizado; contato com sangue infectado; realização de tatuagem ou colocação de piercing sem uso de material descartável e normas de biossegurança.

Diagnóstico e tratamento

As Unidades de Saúde de Maceió oferecem testes rápidos para hepatites virais gratuitos durante todo o ano. Em caso de teste reagente, o usuário recebe o tratamento disponível pelo SUS, realizado em um serviço de referência. Na capital, o tratamento é realizado no Bloco I do PAM Salgadinho e nos ambulatórios do Hospital Escola Dr. Helvio Auto e do Hospital Universitário.

Advertisement
Click to comment

Deixe uma resposta

Verified by MonsterInsights